Florianópolis – SC – Brasil Ver mapa
Clima de festa em Florianópolis – Copa 2014

Clima de festa em Florianópolis - Copa 2014

Clima de festa em Florianópolis – Copa 2014

Um dia diferente. A quinta-feira que marcou a estreia do Brasil na Copa foi de expedientes encerrando mais cedo, pessoas correndo pelas ruas, vendedores ambulantes ganhando um dinheiro extra e bares lotados de pessoas exercitando a maior das paixões nacionais: a torcida pela seleção brasileira de futebol. Pelas ruas de Florianópolis, o verde e amarelo estavam por todos os lados.

Antes das 15h, as ruas próximas ao Ticen, no Centro, estavam tomadas por pessoas que se deslocavam rapidamente, apressadas, todas em busca de um canto para sentar e torcer. No meio da agitação, também estava quem via na abertura da Copa a oportunidade de engordar o orçamento. Era o caso de Luiz Antônio Cardoso, 39 anos, que vendia bandeiras do Brasil e bonecos do mascote oficial da competição, o Fuleco.

As vendas iam bem, mas o ambulante não via a hora de se concentrar no jogo. “Já vendi bastante. Daqui a pouco vou recolher o material e ir para casa olhar o jogo”, revelou, em seu ponto ao lado do Mercado Público.

Nos bares do Continente, do Centro Histórico, da Trindade ou da avenida Beira-Mar Norte, mesas cheias de torcedores revelavam o sentimento que acompanha a nação por esses dias. “O Brasil será campeão, e o Neymar será o craque da Copa”, disse Rafael Meira, sentado com mais cinco amigos em um bar ao lado do Beiramar Shopping.

Neymar, aliás, estava na boca do povo mesmo antes de marcar os dois gols que abriram caminho para a vitória brasileira na estreia. Era por ele e Felipão que um grande grupo de amigas escolheu o Canto do Noel, no Centro Histórico, para acompanhar o jogo. “Eu acredito que a seleção será campeã, mas o Neymar terá que jogar muito, e o Felipão trazer a torcida com ele”, afirmou Anahi Oselame, 30.

No entorno da UFSC, cinco bares eram o retrato da animação e alegria dos brasileiros com a Copa. Apesar do grande número de estudantes, boa parte dos frequentadores não tinha nada a ver com a universidade, estavam ali apenas para “beber” da companhia de pessoas alegres e torcer pelo mesmo objetivo: ver o Brasil campeão na final do dia 13 de julho, no Maracanã.

“Eu vou ver todos os jogos do Brasil aqui, até porque nenhum outro lugar de Florianópolis é tão animado como esse”, afirmou a manicure Carolina Claro, 30, fã incondicional do bar Meu Escritório. “Depois da vitória do Brasil, ainda vou em uma festinha no Córrego Grande”, contou.

Quem tem o próprio negócio também comemorou o movimento intenso de pessoas atrás de bares e diversão. Os 250 lugares da Cervejaria Original, de propriedade da empresária Gisele Martins, estavam lotados e a expectativa é de que aconteça o mesmo em todos os outros jogos do Brasil na Copa. “O movimento aumentou 30%”, vibrou.

Texto: Leonardo Leite Thomé
Fonte: Notícias do Dia OnLine

 

Solicite sua Reserva

Mande uma mensagem e reserve uma data para a sua estádia.